2

As meninas do vôlei

Postado em quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Seleção brasileira de Vôlei - Reprodução
E mais uma tarde de sol aqui na cidade, mais um dia sem piscina. A cidade que moro não me traz tantas sensações quanto as que eu já tenho e crio na mente para suprir essa necessidade, mas devo dizer que essa tarde foi atípica.

Eu voltava de algum lugar que já ficou sem importância quando a uns 20 metros uma menina alta rodeada de outras meninas altas vem me alcançando em passos largos e em frente a um banco (sim, pois foi na frente de um banco com cores vermelhas, de amor quem sabe) que uma delas me disse um OI e me sorriu, ultrapassando-me e seguindo em direção ao terminal rodoviário.

Me senti como num desenho onde eu comecei a caminhar lentamente e observando (claro que eu respondi discretamente ao oi que ela me deu) aquelas meninas de roupas justas, tamanhos elevados e quem sabe em um segundo olhar, rostos bonitos e caminhando.



A partir de agora sou um novo homem, digo um novo jovem! Alguém que quer se interessar mais pelos esportes, pelas pessoas, pelas meninas de preferências e se elas forem essas que passou por mim, então está tudo ótimo. Mas não sei por onde começar a investigar sobre quem ela é, onde mora, do que gosta e opa, vamos com calma certo?

No dia seguinte, já na escola, o modo ‘urubucervante’ estava ativado e por mais que eu tentasse nas três primeiras aulas e no início da aula eu não encontrei qualquer vestígio de pessoas que jogasse vôlei. Ocorreu que no final das aulas (na hora de voltar pra casa mesmo) sai tranquilamente na expectativa de reencontrá-la e não é que o desejo positivo me fez ver alguém muito parecida com a pessoa que me disse o OI. Minha tática para saber quem era a pessoa foi o cabelo castanho levemente ondulado e preso. A pessoa que me disse OI e continuou andando tem um cabelo lindo e parece ser linda e humilde (é que costumamos falar de humildade quando a pessoa fala conosco e essa mesma pessoa representa algo mais que uma pessoa, mas isso não significa que ela é realmente humilde. É triste isso, mas é real) e sem pensar duas vezes eu passei perto dela e disse OI.

Minhas pernas tremeram, meu coração acelerou e aquele medo de imaginar ela conversando comigo me consumiu por inteiro, mas eu já tinha falado OI. Ela me olhou rápido e sem parar de andar me disse ‘oi’. A mesma voz que eu ouvi naquele dia (ontem) eu ouvi agora e para a minha satisfação, meu instinto me ajudou a identifica-la.

Descobri que ela estava indo para a mesma escola que eu só que fiquei na dúvida se ela estava indo estudar se ontem ela estava fazendo vôlei na mesma hora que eu estava andando na rua ou seja, na teoria, ela deveria estar no mesmo período que eu.

Acho que isso não acaba aqui.

Quem já escreveu

  1. HAHAHAHAHAHH aí sim hein rafa, bora descobrir mai sobre essa menina! :3333

    desculpa só ter entrado hoje no blog. sacomé né, eu sou muito esquecida D:

    Beijos! http://sugar-dance.org/blog

    ResponderExcluir
  2. UHAUHAHAHAUHAHUAAHUAHUHUHHHHUAAUHUH NOOOOSSA EU SOU SUPER FAMOSA RIALTO HUAHAUHAHUAHUAHUUHAHUAHUAUHAUHAUHAUHAUHA

    Opa, bora passar uma coisa de cachorro nos cabelo e pá né AAUAHHAUHAHUAUH

    Beijos! http://sugar-dance.org/blog

    ResponderExcluir